Skip to main content
Capa
Nº 269 | 14 Abril 2022
Edição nº 269
Ver PDF
Disponível para assinantes
Notícias
Sociedade Recreativa
Miss Inflação e a dança da pobreza
Miss Inflação e a dança da pobreza
Portugal é um beco sem saída onde Governo e oposição já não fazem magia: limitam-se a truques que vão entretendo o povo enquanto esperam que o destino resolva os problemas do país.
5 Sentidos
Robusto e desportivo
Robusto e desportivo
É  a feira mundial de alta relojoaria mais importante do mundo.
A renovada aposta no GPL
A renovada aposta no GPL
"A aposta no combustível GPL volta a fazer sentido numa altura de aceleração do preço da gasolina e do gasóleo.
Abrir uma janela para um novo destino: Amesterdão
Abrir uma janela para um novo destino: Amesterdão
O Anantara Hotels, Resorts & Spas prepara-se para abrir portas num novo destino europeu ou, recorrendo a uma das assinaturas da marca, abrir uma “janela para o destino”, que desta vez é Amesterdão.
A América de Steinbeck
A América de Steinbeck
Podemos conhecer-nos melhor conhecendo melhor os Americanos?
A reedição 30 anos depois do lançamento
A reedição 30 anos depois do lançamento
Daqui a Nada” foi a primeira experiência literária de Rodrigo Guedes de Carvalho, romance escrito em 1983 e publicado em 1992.
Ensaio
O tempo do depois
O tempo do depois
Putin está a ganhar a guerra independentemente da resolução da guerra na Ucrânia. Os líderes nacionalistas, mais ou menos xenófobos, iliberais, na Europa ou no Sul, sairão reforçados nos seus territórios de poder, tenham muita, pouca ou nenhuma legitimação democrática.
Atualidade
Guggenheim celebra o vilão urbano
Guggenheim celebra o vilão urbano
Do primeiro carro do mundo, que mais se parece “uma carroça sem cavalos”, aos carros conceito do futuro. No Guggenheim de Bilbau, o arquiteto britânico Norman Foster celebra a sinergia cultural entre a história do automóvel e as artes visuais. É um “requiem à era da combustão” e uma ode ao design e engenho que moldam o futuro da mobilidade e das cidades, que pode ser visitado até 18 de setembro.
Marine Le Pen: e se por acaso daqui por cinco anos...?
Marine Le Pen: e se por acaso daqui por cinco anos...?
A estranha forma de eleição dos deputados à assembleia nacional tem permitido as mais extravagantes alianças para manter o Rassemblement National . quase ausente