Skip to main content
Ensaio
Notícias
Carta aos homens
Não basta aos homens não participarem da masculinidade de dominação para seguirem de consciência limpa pois isso é frustrar qualquer expectativa de mudança. O #metoo tem de ser também os homens falarem, para romper com a masculinidade cúmplice.
Um ascensor avariado?
A pandemia ajudou a pôr a nu os limites e distorções da lógica mercantilista do neoliberalismo, designadamente em áreas decisivas como a saúde e a educação. Alterou ritmos de vida, conceções de tempo e de espaço e abriu caminho a novas dinâmicas de empreendedorismo e de negócio, mas também estimulou novas patologias sociais e vulnerabilidades.
Portugal e a Iniciativa EUREKA: uma reflexão
A importância da participação na Iniciativa EUREKA encontra-se associada à capacitação e competitividade das empresas portuguesas no desenvolvimento da inovação e no acesso a uma oportunidade de internacionalização, alargando as ligações e parcerias estratégicas.
Reformar Portugal, para cumprir abril no século XXI
“Liberdade significa responsabilidade. É por isso que a maioria dos homens a teme.”
Ainda somos sujeitos?
Os ‘big data’ só se alimentam do passado. O resultado é algoritmos que são tão filhos da Inteligência Artificial como da segregação. Por exemplo, softwares de reconhecimento facial que imputam rótulos de sociabilidade, marginalidade com base na cor da pele, na etnia, no género
O regresso das ditaduras
Se o nacionalismo está quase sempre presente, os novos regimes autoritários são bem menos ideológicos do que os do passado e o seu discurso legitimador aponta para a «ordem» e o «bem-estar» da sociedade, com mais elementos miméticos das democracias.
Ver mais
Aguarde