Skip to main content

Auditoria sobre CTT pedida em 2017 ainda não chegou ao Parlamento

Anacom lançou consulta pública sobre serviço postal e já há projetos no Parlamento sobre os CTT. Mas deputados ainda não têm relatório da IGF.

Quase dois anos depois de o Parlamento decidir pedir ao Governo “uma avaliação das responsabilidades contratuais subjacentes à concessão em vigor entre o Estado e os Correios de Portugal (CTT)”, os resultados da auditoria requerida à Inspeção-Geral de Finanças (IGF) ao funcionamento do serviço postal universal ainda não deu entrada na Assembleia da República (AR).

Este conteúdo é exclusivo para assinantes, faça login ou subscreva o Jornal Económico