Skip to main content
Autor
André Cabrita-Mendes
Subdiretor do Online
amendes@jornaleconomico.pt
Notícias
Eólicas offshore devolvem à economia nacional o equivalente a 8% do PIB
As fases de construção e de operação das eólicas offshore prometem devolver quase 20 mil milhões de euros à economia nacional e criar mais de 400 mil postos de trabalho diretos e indiretos, segundo o estudo de um economista da Nova SBE.
As críticas de João Talone na despedida da EDP defendendo mais independentes no Conselho Geral
"A EDP deve considerar seriamente as sugestões de melhoria e que se devem tomar medidas concretas para melhorar a composição" do Conselho Geral e de Supervisão para que seja mais "justa, equilibrada e transparente", defendeu o ex-chairman na hora da despedida.
Respostas rápidas. Mais taxas e taxinhas na eletricidade: tarifa social ameaça 'engordar' fatura mensal
Os consumidores vão ter de voltar a fazer contas à vida no final deste mês perante a ameaça de mais uma taxa a pesar-lhes nos bolsos.
Efacec prevê dobrar receitas para 300 milhões este ano
Depois da tempestade, vem a bonança. Da Maia para o mundo, o "made in Portugal" está de volta em força para a Efacec. Companhia espera disparo no volume de negócios em 2024, com a ajuda do segmento da mobilidade elétrica que lança hoje mais um carregador para o mercado europeu e do Médio Oriente. O EBITDA deverá regressar a terreno positivo este ano.
APREN defende que dois gigas de eólica offshore devem avançar até 2030 nas duas etapas previstas
O líder da Associação Portuguesa de Energias Renováveis acredita que o leilão eólico offshore vai avançar e defende que os dois gigawatts até 2030 devem manter-se, rejeitando menos potência, e que deve ser feito em duas etapas. Em entrevista ao JE, defende também que o PNEC 2030 deve permanecer inalterado.
Presidente da APREN: "Tenho dificuldade em acreditar que todas as centrais do leilão solar de 2020 venham a ser construídas”
O presidente da Associação Portuguesa de Energias Renováveis diz que tem “alguma dificuldade em acreditar” que as centrais solares do leilão de 2020 – no regime de prémios por flexibilidade – venham a conhecer a luz do sol, num total de 400 megawatts. E aplaude a decisão de o Governo querer acelerar a aprovação dos planos de investimentos da REN e da E-Redes.
Ver mais
Aguarde