Skip to main content
Economia
Notícias
Subidas moderadas no índice ZEW colocam confiança dos investidores europeus em máximos
Os índices ZEW de sentimento económico atingiram máximos de mais de dois anos para a zona euro e Alemanha, isto apesar da deterioração da situação política nas duas maiores economias do bloco euro.
Escassez de água é ameaça à economia portuguesa: PIB arrisca afundar mais de 3%
Transvases, mais armazenamento, centrais dessalinizadoras são algumas das soluções apontadas em estudo para melhor gerir a água no país.
Ricardo Viegas d'Abreu: "Portugal pode ter um papel-chave na diversificação da economia de Angola"
No final do segunda edição do "Doing Business Angola", organizado pelo JE e Forbes África Lusófona, Ricardo Viegas d'Abreu, ministro dos Transportes de Angola, considerou que Portugal pode dar resposta aos desafios da diversificação da economia que vão marcar os próximos anos em Angola.
Ucrânia arrisca 'default' ao falhar acordo com credores internacionais
A paciência de alguns credores com o país invadido pela Rússia em 2022 está a esgotar-se e Kiev tem até agosto para assegurar a reestruturação de 20 mil milhões de dólares, um processo que ainda não chegou a bom porto. Vontade política europeia pode ser determinante para manter o acesso ucraniano aos mercados.
Economistas relançam exames aos Orçamentos face a preocupação com contas públicas
O Institute of Public Policy, um think tank do ISEG que faz análises às propostas de Orçamento de Estado, vai relançar o Budget Watch, revelou ao JE o economista Paulo Trigo Pereira, coordenador do conselho científico da iniciativa que conta com os melhores economistas portugueses. Projeto, que foi suspenso em 2023 face à trajetória positiva do défice e da dívida, é retomado com exames aos Orçamentos face a preocupações com as contas públicas e aos impactos das recentes medidas aprovadas pelo Governo e oposição.
Parlamento aprova tabelas de IRS do PS com abstenção do Chega
O alívio do IRS já tem aprovação final. Os votos a favor da esquerda e da Iniciativa Liberal e a abstenção do Chega ditaram, esta quarta-feira, a luz verde do Parlamento à nova tabela de taxas dos escalões do imposto que foi proposta pelo PS. Proposta da AD foi novamente chumbada na votação final global. Entrada em vigor e efeito em 2024 dependem agora do Presidente da República e do Governo, que tem de atualizar as tabelas de retenção para os contribuintes sentirem ainda este ano a redução imposto.
Ver mais
Aguarde