Skip to main content

Fundadores: Criaram empresas e foram demitidos

Nem sempre é fácil manter o controlo da empresa que se fundou. Pressão dos investidores, guerras internas ou má gestão financeira ditaram o afastamento de vários executivos. Há quem tenha dito que foi o melhor que lhe aconteceu na vida, enquanto outros demoraram anos a dar a volta por cima.

"Eu amo a Uber mais do que qualquer coisa no mundo e neste momento difícil na minha vida pessoal aceitei o pedido dos investidores de deixar que a Uber possa voltar ao normal em vez de se distrair com outra luta”. A mensagem emotiva de Travis Kalanick, co-fundador e antigo CEO da Uber, não evitou uma dança de cadeiras na empresa. Dias depois foi a vez de Bill Gurley e David Bonderman deixarem os seus lugares no conselho de administração da startup. A renúncia de Kalanick ao principal cargo da Uber acontece depois de uma longa investigação do ex-procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, que foi contratado pela Uber para analisar a sua cultura e comportamentos no local de trabalho, numa investigação iniciada assim que uma antiga funcionária acusou publicamente a empresa de assédio sexual e discriminação.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes, faça login ou subscreva o Jornal Económico